Tribunal conclui produção de provas sobre assassinato de reclusos em Inhambane

0

O Tribunal Judicial de Inhambane conclui hoje a produção de provas, no julgamento do caso de assassinato de quatro pessoas, supostamente protagonizado por membros da Polícia da República de Moçambique.

Na sessão de ontem, dos declarantes, o destaque vai para os oficiais de permanência João Zavale e Jacinto Ernesto que estiveram em serviço nos dias da entrada e da retirada das celas da Polícia, na Maxixe, das quatro pessoas encontradas mortas numa mata do distrito de Funhalouro.

O oficial de permanência, Jacinto Ernesto, disse em sede de tribunal que recebeu ordens do seu comandante para reter os supostos criminosos para a devida triagem.

Acrescentou que os supostos criminosos foram por si apresentados ao comandante que se encarregou pela triagem na manhã do dia 26 de Maio de 2017. Na noite do mesmo dia, as quatro pessoas foram retiradas das celas e introduzidas numa viatura de marca Izuzu, conduzida pelo réu Julião Rúben Munguambe, chefe das operações, disse o declarante João Zavala.

Hoje, último dia da conclusão de produção de provas, o Tribunal Judicial de Inhambane vai ouvir as últimas testemunhas arroladas no caso do assassinato de quatro pessoas detidas nas celas da Polícia.

(Notícias/RM)